Questões da Essência

Inês

 

Quando é que pensas que amas de verdade?

Tu só amarás de verdade, quando veres a luz e aura que rodeia cada um de nós. Quando a tua dor não te tornar insensível às dores dos outros. Quando estiveres no meio do nada, e ainda assim sentires a imensidão de sentimento a rodear-te e penetrar-te.

Quando é que pensas que és forte?

Quando mesmo que estejas desfeito por dentro, e ainda consegues sorrir. Quando suprimes essa dor intensa e ainda possuís a compaixão e razão para contribuir positivamente.

Quando é que pensas que és feliz ?

Quando sentes gratidão por tudo. Quando vês amor em todas as partes do Mundo. Quando todos os teus actos tem tanto carinho, que cada partilha que dás faz tudo sorrir por ti. É quando o Mundo pode parecer pequeno demais para todos os sentimentos que fluem de ti magnificamente.

Quando é que pensas que és sábio?

Quando souberes receber uma preciosa lição de uma criança que tanto nos dá com a sua visão inocente. Ou de tatuar os ensinamentos de uma pessoa idosa na tua mente e nunca esqueceres. É saberes os limites da tua sabedoria e não inventar. Saber teres a humildade de admitir sem vergonha que não sabes e queres aprender. Porque o maior sábio é aquele que ainda tem vontade de aprender e não aquele que pensa ter todas as respostas para tudo.

Quando é que pensas que és corajoso ?

Quando não te deixas atemorizar pelos teus medos. Quando consegues superar sozinho. Por sentires que tens em ti, a força para superar. E que mesmo depois de superares, em vez de te sentires “o maior”, sentes que tens a necessidade de ajudares outros a fazer o mesmo. Porque ultrapassar o medo e ajudar outros a fazê-lo, porque o corajoso sabe sê-lo consigo mesmo e com os outros que precisam.

Quando é que pensas que cresceste ?

Quando vires que não é a acumulação de riqueza que te faz sentir feliz. É quando sentes que é a acumulação de sentimentos positivos, na sua partilha interminável com outros, na propagação dessa essência que caracteriza a grandeza das almas. É saber e sentir que este é o teu caminho real, e não um caminho que não te dará alegria, porque ninguém é verdadeiramente feliz quando se auto-impõe um caminho ou que deixa que outros os façam por si.

Quando é que pensas que és verdadeiro ?

Quando passas mais tempo a dizer o que pensas sem preconceitos. Sem te preocupar com o que os outros vão dizer ou pensar. E saber que há tempos, que mesmo sendo verdadeiro contigo mesmo, que até te podes enganar. Porque a verdade é fundamental, mas não há ao mesmo tempo, nenhuma verdade suprema.

Quando é que pensas que és uma pessoa linda ?

Quando não necessitas das opiniões alheias, porque o sabes dentro de ti. Que não precisas de um espelho ou de uma balança para o saberes. Porque sabes e sentes no teu interior, que os teus actos são de alguém com uma linda alma. E sabes que mesmo que te digam o contrário, que sabes essa verdade indesmentível em ti.

Quando é que pensas que és generoso ?

Quando dás o que tens. E o que não tens. E o que ainda hás de ter. É não lamentar o que partilhaste, mas sim estares grato por teres o que partilhar e com quem partilhar. É sentir alegria da partilha. É saber que fizeste o bem. E não te arrependeres de o teres feito.

Quando é que pensas que és atencioso ?

Quando não olhas aos detalhes para dares a tua atenção. Quando valorizares todas as pessoas por igual. Quando respeitas os outros independentemente da sua condição, seja ela qual for. É saber ter uma atitude distinta dos demais, fazendo da atenção um acto pleno, e não um acto individualizado ou de interesse.

Quando é que pensas que és livre ?

Quando sentes a alma leve. Quando não tens necessidade de te controlar ao máximo. Nem de controlar terceiros. Quando deixas fluir naturalmente. Quando és livre de aceitar os outros pelo que são, tal como te aceitas a ti mesmo. Sem querer mudar ou alterar. Simplesmente aceitar e saber aceitar sem quaisquer tipo de limitações ou barreiras.

Quando é que pensas que és honrado?

Quando respeitas os outros, mesmo que não concordes com eles. Que respeitas o seu espaço, identidade e essência. Quando a tua própria honra é saber de facto honrar os outros de coração. Sabendo que a honra e o respeito estarão de mãos dadas porque sabes cumprir exemplarmente essa característica tão digna.

Quando é que pensas que estás vivo ?

Quando deixas o coração bater com ritmo e não num batimento sem alma. Quando sentes a plenitude da vida e dos seus sentimentos. Quando deixas sentir a Paz em ti e não deixares os bloqueios te arruinarem. Quando deixas de pensar só em ti e englobas todos os outros no teu pensamento. Quando sabes sorrir e amar, mesmo sabendo que podes sofrer e arrepender. É não ter medo do que aí vem, mas aceitar seja o que for. É não deixar afundar, porque sabes que é amar é um acto enorme. É teres lido tudo isto e sentires um sorriso. É é saberes que por teres tido esse sorriso, que quem te escreveu isto, fica grato de coração por tão singelo e belo sorriso ! Sorrir é a energia da vida !

 

Paulo César

Foto: Inês Lopes

Autor:

Aprendiz de Escritor.

3 opiniões sobre “Questões da Essência

  1. Obrigada! Muito Obrigada! Parece que você olhou para dentro de mim, e sabiamente foi tocando nas minhas amarguras… Ainda preciso melhorar muito, mas já consigo me sentir grata pelo pouco que já melhorei…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s