A Maravilha que há em nós.

bagonhead

Das injustiças mais ridículas que ocorre no dia-a-dia, é a “rotulação” das pessoas. De impor um rótulo de modo a diminuir o valor intrínseco de cada um de nós. E acham defeitos em tudo. E o que acontece é que, quando se rotula alguém, deixamos de conhecer a pessoa ou nem sequer se dá ao trabalho de conhecer. Se a pessoa é gorda, é porque é desleixada. Se a pessoa é demasiado magra, é porque passa fome para manter a linha. Se toma atitudes diferentes é porque é desequilibrada. Se é uma pessoa reservada em relação ao sexo oposto, é porque tem desvios sexuais. Existe uma enorme tendência para acontecer isto. Paremos por um minuto. Imaginemos na pele da outra pessoa. Terá a pessoa em questão que massacrar-se pelo rótulo? Não. Erradamente irá fazê-lo sem dar-se conta da Maravilha que há em nós. Essa distinção que nos eleva, esse valor próprio que faz de nós, um exemplar único deste mundo. Podemos ter os nossos defeitos, as nossas perfeitas imperfeições, mas na realidade não somos menos por isso. É o que nos representa, é o que somos. As nossas imperfeições são na realidade as nossas características mais marcantes. Todos temos em nós, o potencial de crescimento, de evolução e de criatividade. Podemos ser evoluídos perante outros, sem deixarmos de perder essas imperfeições. Temos de ver os dois lados. Não poderemos julgar os outros e minimiza-los, pois estaremos a ser castradores de uma personalidade que poderá ser magnífica. Nem deveremos ser vítimas, perante o rótulo que impõem porque simplesmente somos melhor do que aquilo que nos identificam. Somos todos feitos da mesma matéria de estrelas e de luz. Não deverá ser os rótulos de alguns que deverão fechar o nosso caminho. Deveremos sim, é de fazer disso a nossa força, para revelar todo o valor do nosso “eu”. E o nosso “eu” contem maravilhas, forças para além do que achamos conseguir e qualidades deliciosamente atraentes. Não são os outros que decidem o que somos. Somos nós mesmo que decidimos o que iremos ser, como e quando.

“Não são as ideias erradas pré-concebidas que possuem sobre mim nas vossas mentes, que ditam o que sou. O que sou é baseado no meu próprio reconhecimento do enorme e humilde valor que tenho em mim, e isso nem uma multidão irá tirar de mim”.

Autor:

Aprendiz de Escritor.

2 opiniões sobre “A Maravilha que há em nós.

  1. Ola Paulo acompanho o que escreve e no final de ter lido este, resolvi finalmente deixar.lhe as minhas felicitações pelos textos que produz com simples palavras mas com grandes valores. Continue a escrever☺.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s