Magnificamente Tu

blue-girl-lights-magical-neon-Favim.com-122691

Que tendência de pensarmos que precisamos de objectos para sermos alguém. Todos somos magníficos. Não temos que medir o nosso grau o magnificência com outras pessoas para termos a certeza de que somos. Isto não é uma competição. Temos é de ser e manter essas qualidades que nos fazem magníficos, únicos e marcantes pelo lado positivo da vida. Vivemos num mundo em que achamos que precisamos de carros, roupas e outros objectos para sermos magníficos perante outros, quando não nos damos ao trabalho de olhar para dentro de nós e ver que de facto já somos magníficos de alguma forma. Lamentamos, criamos pesos, ficamos com pena da nossa pessoa, e esperamos uma solução milagrosa que provavelmente nunca irá aparecer para resolver os nossos problemas fúteis e sem sentido. O conceito que deveremos ter em mente é o conceito de atitude positiva. De não nos massacrarmos com erros e más escolhas. Encararmos tudo de frente. Sem stress. Sem constrangimentos. Termos este mix de atitude positiva, coragem e responsabilidade é a melhor opção que poderíamos fazer. Não podemos esquecer que somos magníficos quando sorrimos para alguém, quando sorrimos para a vida, quando sorrimos sem nenhum motivo aparente. Quando tudo acontece, até um dia enfadonho se torna incrível. Mas ser magnífico não é tentar ser alguém que não somos. Quando tentamos ser ou mostrar algo que não revela a nossa essência, estamos a distorcer a nossa identidade e a atrair o tipo de pessoas que se fascinam não pelo que somos, mas pelo que tentamos representar. Isso só irá fazer com que esvaziemos tudo aquilo de bom que temos e faz de nós uma pessoa verdadeiramente magnífica. Tomemos por um exemplo um grupo de jovens que roubam objectos. Aquele que no final desse acto sentir-se mal e culpado por o fazer, só demonstra que está a ir contra os seus próprios princípios a sua própria identidade. É um sinal de que estamos a violar a nossa própria natureza. E ainda acredito que a natureza do ser humano é boa, mas que simplesmente se deixa levar pelo que há de negativo deste mundo. Sempre que ajudamos alguém, sempre que praticamos uma boa acção, sentimo-nos preenchidos e recompensados, e isso sim, demonstra a compaixão que há em nós. Agir de acordo com a nossa natureza, não é fraqueza, é ser sim fiel com a força que há sempre no nosso interior. Sermos felizes por praticar o bem, é sabermos que de alguma forma, contribuímos para uma melhoria do mundo. Não temos que ter a ambição de salvar o mundo todo. Mas acreditem meus amigos, ajudar nem que seja só uma pessoa e ela ficar com essa marca positiva e ajudar outra pessoa, já inicia uma pequena corrente e ficamos com a sensação mesmo que por mais pequena que seja, que somos de facto, magníficos !

Autor:

Aprendiz de Escritor.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s