11 Dicas para uma Melhor Evolução Pessoal.

Image

Uma amiga disse-me que não só deveria escrever textos relacionados de determinado assunto, mas sim igualmente dar dicas, sobre a minha visão de determinados assuntos. Pois bem, estas dicas que se seguem são apenas uma mera opinião que talvez possa fazer a diferença. Mas mais do que as dicas, o mais importante é de facto, termos força de vontade para as fazer. Isso é o mais fundamental e por certo irá reflectir-se no bem estar individual de cada um, e isso sem dúvida, irá reflectir-se de forma positiva naqueles que nos rodeiam.

 

1) Aceitar a nossa vida.

Não ganhamos nada de positivo em reclamar. Reclamar e protestar, principalmente em coisas que não tem uma fácil resolução, não só nos desgasta mentalmente, como reflecte-se psicologicamente e espiritualmente. A vida é uma linha de curta duração e que seremos de nó, se decidirmos passar o tempo a sofrer do que a sermos feliz e espalhar essa alegria ? Não podemos ser invejosos, mesquinhos e amargos. Aceite o trabalho que tem e as suas posses. Seja ambicioso com a melhoria da sua pessoa e da sua alma. Aceite as pessoas tal como elas são e se sentem bem em vez de tentarmos mudar ou bloquear. Aceitar não significa ficar acomodado ou simplesmente desistir perante os problemas. Serenidade nunca deve ser vista como passividade. Não é por uma pessoa ter uma abordagem calma, racional e de postura perante as coisas que não está a fazer por isso. Temos de ter paciência para a resolução das coisas e não entrar em desespero. Temos de ter é energia para pudermos alterar o que pode ser alterado de forma positiva, e não para destruir o que está bem feito e teimamos em não ver.

 

2) Tenha em conta o “eu”

Temos de saber reflectir sobre os pensamentos que temos. Durante um unico período de 24 horas, o ser humano tem milhões de pensamentos, sejam negativos ou positivos, muitos deles num instante de um segundo. Nem damos por eles passarem. Mesmo que tenhamos momentos negativos errados, tal não significa que seja uma má pessoa. Porque até as pessoas mais puras, possuem pensamentos negativos, mesmo que sendo residuais. Os pensamentos não são o espelho da nossa alma por completo, mas tem impacto na nossa vida. O que temos de ter como objectivo é que não é a destruição dos pensamentos negativos, porque esse pensamento por si é muito negativo. Temos é de saber adquirir o hábito de fazer com que o pensamento positivo seja cuidado, nutrido e mimado. Ter a mente focado nas coisas boas da vida, por mais pequenas que sejam, dão um enorme impulso positivo interior que precisamos para termos a mente focada no que interessa. Se tivermos um enorme jardim de beleza natural, e se por acaso tiver lá um cacto, e só se concentrar na visualização do cacto, não verá as rosas floridas, as tulipas maravilhosas e nem sentir o aroma próprio do jardim. Ou seja ao concentrarmos no negativo, ignoramos por completo a excelência de um jardim magnífico.

 

3) Conviver e sentir a Natureza.

Um objectivo muito bom. O ser humano não foi feito para viver na reclusão da sua casa, a navegar incessantemente na Internet, ou só para ver TV. Não. Lembremo-nos que os nossos antepassados pré-históricos viviam em natureza e com a natureza. A natureza, principalmente aquela que nos é agradável, pode ter um efeito muito calmante e sereno em nós. Muitos de nós já sentiram esse efeito quando vemos, sentimos e vivemos uma experiência numa paisagem exuberante. Somos parte desse sistema, dessa natureza. O Mar e o Campo tem efeito de nos fazer relaxar, acalmar e descarregar as energia negativas. Imaginemos a pisar a areia da praia. A sentir o cheiro de uma flor selvagem. Deitados nas ervas a contemplar o céu. É fundamental que haja esse contacto.

4) Não há outro local como a nossa casa.

Viver em simplicidade na nossa casa é importante. Nem sempre uma casa cheia, representa algo de positivo. Se tiver muita comida ( principalmente enlatada ), e acha que não precisa, ofereça a uma instituição que dê apoio a quem precisa. Se acha que tem muita roupa que não serve ou já passou do seu gosto, dê para ajudar alguém. Se tiver objectos emocionais que influencia de forma negativa, livre-se deles. Só temos mesmo que ter o necessário. Ao estarmos com coisas que não precisamos realmente, que só ocupam espaço seja ele físico ou emocional, temos de fazer para livrarmo-nos dele. A limpeza de objectos e recordações da casa, também pode igualmente ser uma limpeza de alma, de consciência, como que um libertar de energia negativa que não precisamos.

 

5) Objectivos de vida.

Como já falei superficialmente outro post, não é o material que nos deve influenciar. Não quer dizer que não deveremos ambicionar mais é certo, mas não deveremos viver a nossa vida em função disso. Que fraca é a nossa mente, se necessitarmos de bens materiais para dar felicidade. São os objectivos simples da vida que nos dão maior prazer. Se nos propormo-nos a melhorar enquanto pessoas, através de pequenos objectivos que vamos superando, iremos conquistar mais para a nossa personalidade. Ao sorrirmos sempre, a energia reverte de novo, porque se recebermos um sorriso de alguém, como um raio de sol, iremos ser um painel solar emocional, que recebe essa energia e transfere para outros, fazendo assim um círculo de bem que só nos faz.. bem ! São objectivos assim que nos dão o equilíbrio interno que necessitamos, não deixamos cair na tentação do negativo, para além de dar à nossa vida uma profunda satisfação de “sermos.”

 

6) Não serve para nada ? Pense de novo.

Todos temos uma função neste mundo, nesta vida. Acharmos que não servimos para nada, não só é inútil, mas como é uma perda de tempo e um peso emocional. Todos temos um dom. Um talento. O nosso bem-estar em parte deriva desse dom que temos. Cada um tem o seu. Seja escrever, música, pintar, , mesmo sem ser algo da parte criativa, tem de certeza algo que fazer. Encontre o seu talento, e cresça com ele. A alegria e satisfação que recebemos de fazermos algo que sabemos fazer bem e gostamos é enorme. É uma fonte de energia renovável e inesgotável. Faz muito bem mesmo.

 

7) Meditação como parte integrante do nosso “ser”

Meditar é importante. É fundamental. Eu comparo a meditação como o desligar do corpo em relação ao mundo que a rodeia e sentir de forma interior e avassaladora por vezes, o nosso “ser”. Meditar, torna-nos melhores. Dá clareza onde existe uma visão turva. Faz com que a água suja se torne límpida. Dá-nos uma profunda sensação de auto-gratidão, e faz-nos ser mais intuitivos, mas aptos para termos uma percepção, e faz com que se desenvolva mais as nossas capacidade cognitivas. A meditação provém primeiro da nossa calma interior. Há várias maneiras de o fazer, várias visões de como o fazer, de que irá depender de cada um mas o mais importante mesmo é termos vontade de o fazer.

8) Fale com o seu Deus.

Independentemente das nossas convicções ou crenças, que deveremos respeitar em todos, deveremos ter sempre tempo para falar com o Deus em que acreditamos. Não só em alturas menos boas, mas sempre. A paz de espírito de respeitarmos e sentirmos a nossa crença é positivamente relevante e aproxima-nos da nossa espiritualidade que deverá estar sempre na nossa vida.

 

9) Gratidão

Ser grato é termos dentro de nós, a profunda compreensão de que tudo o que surge na nossa vida tem o seu objectivo. Sermos sempre gratos por tudo, alimenta a certeza de que uma onda positiva irá englobar-nos e acarinhar o nosso ser. Gratidão é dos sentimentos mais únicos que poderemos ter, principalmente se tivermos a percepção do conceito “Dar sem ter a expectativa de receber algo em troca. Quando atingimos esse nível de consciência espiritual, somos sem falsa modéstia, seres de uma luz intensa que pode e deve influenciar de forma positiva todos aqueles com quem nos cruzamos.

 

10) Ter uma atenção focada.

Se soubermos analisar de forma imparcial, do lado de fora das situações, todas as nossas atitudes, actos e conversas, poderemos retirar muita informação útil que deverá ser utilizada para uma melhoria constante de tudo o que fazermos. Termos esse discernimento prático é algo que deve ser tido muito em conta, principalmente se formos pessoas que não tomam consciência por vezes do que dizem ou dos actos que fazem, mesmo sem que haja maldade envolvida.

 

11) Cultivar a mente.

A mente não pode só estar ocupada com futebol, telejornais, realitys shows ou novelas. Quando é que foi a última vez que leu um livro ? Que foi ao teatro ou a uma ópera ? Ou ao cinema ? Ter uma mente cultivada com cultura é uma mente sábia. Uma mente activa. Uma mente que é capaz de partilhar experiências, trocar ideias, provocar discussões e debates saudáveis é capaz de viajar o mundo na sua imaginação, sentir as estrelas do céu com sabedoria e capaz de sentir que tudo o que é produzido com sentido de arte, é dos maiores tesouros que pode existir.

 

Nota: Poderia meter muitas mais dicas, mas em vez de me dispersar, decidi focar-me nestas 11 dicas que ao serem seguidas com vontade, coração e paciência, irão ter as consequências positivas nas vossas vidas. Algumas delas dão trabalho é certo, mas tudo na vida só se consegue com dedicação e aplicação e a recompensa, acreditem amigos, valerá sempre o esforço.

Autor:

Aprendiz de Escritor.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s